cimo . loja . curso escalada . ecoturismo . guia escalada JF . cimoadventure@gmail.com | (32) 9 9988 2888

Ética Montanhística

“As montanhas são uma fonte importante de água, energia e diversidade biológica. Além disso, fornecem recursos fundamentais -- como minérios, produtos florestais e produtos agrícolas -- e são fonte de lazer. Enquanto importante ecossistema que representa a ecologia complexa e inter-relacionada de nosso planeta, os ambientes montanhosos são essenciais para a sobrevivência do ecossistema mundial. As montanhas são extremamente vulneráveis ao desequilíbrio ecológico, tanto natural como provocado pelo homem. As montanhas são as áreas mais sensíveis a toda e qualquer mudança do clima da atmosfera. É fundamental haver informações específicas sobre sua ecologia, seu potencial de recursos naturais e suas atividades sócio-econômicas”.   Agenda 21 – Rio 1992

Existem alguns princípios básicos que todo montanhista deve considerar como indivíduo e como membro da comunidade de montanhistas. 

Todos temos que assumir nossas responsabilidades ambientais, bem como proteger as terras de montanha e suas comunidades.


Código Internacional de Montanha da UIAA (União Internacional das Associações de Alpinismo)


Diante do crescimento das atividades de escalada e montanhismo, a UIAA desenvolveu este código, 
visando minimizar os impactos ambientais e sociais de nossa frequência às montanhas

1. Observe sempre as restrições e acordos de acesso negociados por federações nacionais ou grupos locais, evitando assim, principalmente por desconhecimento, ações que possam comprometer o acesso à área de escalada.

2. Não perturbe aves ou qualquer outra vida selvagem. Ajude a proteger as flores e respeite locais de interesse científico de qualquer natureza.

3. Evite ações desnecessárias que possam causar erosão (como cortar atalhos em trilhas) e evite de deixar marcas desnecessárias de qualquer espécie.

4. Não perturbe o gado e criação, e não danifique árvores plantações e cercas.

5. Não deixe nenhum lixo. Deixe os locais de acampamento limpos. Evite todo risco de provocar fogo e incêndio.

6. Quando não existem banheiros e sanitários disponíveis, faça suas necessidades de maneira sanitária. Enterre tudo longe de cursos d’água, trilhas ou bases de vias.

7. Não polua suprimentos de água pura. Evite qualquer poluição à camada de neve.

8. Respeite a ética e tradição local, como uso de magnésio, pitons ou pinos e grampos. Evite o uso excessivo e indiscriminado de proteção fixa.

9. Em áreas de montanha, use o mínimo necessário o transporte motorizado e estacione fora do caminho. Faça uso do transporte coletivo se este for prático.

10. Em expedições para locais remotos e alta montanha, observe a Declaração UIAA de Kathmandu e Código Ético para Expedições.


Código Brasileiro de Ética de Escalada em Rocha

 
PONTOS DE SEGURANÇA (GRAMPOS FIXOS OU CHAPELETAS)

Durante uma conquista observe o posicionamento dos pontos de segurança, de modo que em hipótese alguma de queda, o escalador toque o solo, arestas ou saliências, representando perigo à sua própria integridade.

É proibida a adição de pontos fixos de segurança em escaladas já conquistadas, sem autorização dos conquistadores.

Em caso de regrampeação – somente com autorização do conquistador, ou em sua ausência, do clube a que ele pertencia – os escaladores que fizerem a manutenção não devem descaracterizar a rota, transferindo a original proteção dos pontos de segurança, de acordo com o artigo primeiro anterior.

A utilização de dupla proteção nos pontos de parada é um fator que diminui a ocorrência de acidentes e deve ser sempre observada.

Sempre que possível os pontos de rappel devem ser comuns a várias escaladas.

Um ponto de segurança visivelmente mal colocado deve ser evitado e informado aos escaladores locais ou ao conquistador para a sua substituição.

 
MATERIAL MÓVEL

Utilizar material móvel sempre que possível, evitando-se o uso de pontos fixos ao lado de fissuras, fendas, rachaduras às quais seria óbvio o uso de materiais móveis.

 
ÉTICA E ESTiLO

Ética e estilo nunca devem ser confundidos, sendo que ética são regras que definem uma atitude ou postura diante do esporte e ao meio e é flexível de uma região para outra. O estilo faz parte das características de cada escalador, ilimitado e auto justificado na relação de movimentos ao realizar uma escalada.

 
CONQUISTA

Nenhum escalador possui o direito de reservar para si qualquer rota ou pedaço de pedra, somente se estiver colocando evidente esforço para efetuação de seus objetivos, seja aproximação, ou colocação de grampos.

Em caso da modificação das intenções você tem a responsabilidade de expressá-las à comunidade local, deixando-a aberta a todos.

Toda conquista deverá ser divulgada no meio.

Não cave agarras e não marque com magnésio rotas ou boulders com intuito único de legitimar uma ascensão não executada.

 
Fontes:

•Agenda 21 – Rio 1992 – Capítulo 13

•Código Brasileiro de Ética de Escalada

•Código Internacional de Montanha da UIAA

•Resolução Assembléia Geral da UIAA


Conheça (e pratique;) também O Programa Pega Leve! – Mínimo Impacto em Ambientes Naturais  >>
       
CIMO Adventure: Conceição do Mato Dentro - Minas Gerais - Brasil (32) 9 9988 2888  cimoadventure@gmail.com